IBC Santo André





Clique para visualizar:


Ilhas da Vida
Fé e Paciência
Mesa do Senhor
Prioridade: Família
Mantenha a Fé
Jesus Voltará
Fazer Discípulos
Choro Amargo
Anjo da Liberdade
Pai Nosso
A Escolta
Jesus e as Leis
Novo que se Renova
Milagres Lá Fora
Pequenas Coisas
Princípio e Fim
Princípio e Fim
Julgar
Experiência
"Luz"!
Um Roteiro de Vida
Soldado Cristão
Três Cordas
Vencedores
Diferente
Gratidão
Valorizando o Espírito Santo
Visão
Do Lado Certo
Orando a Sós
Uma forma diferente de viver
Nossa Grande Esperança
Triângulo no Pescoço
O Pão da Vida
O Convite
Chamados
Corpo do Senhor
Santidade
Sem Perda
O Desgaste
Construção
Jornada de Fé
Fogo Aceso

Natal com Jesus

"E ela deu à luz a seu Filho primogênito, envolveu-o em panos, e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria." (Lc. 2:7)

Parece impossível, mas a realidade está aí diante de nossos olhos: festas, viagens, presentes, iluminação e muita correria para um dia de comemoração: é Natal.

Jesus não achou lugar para nascer numa hospedaria. Era época de recenseamento, e os "hotéis" estavam sem vaga. Desta maneira ocorre com o nosso coração quando há lugar para tantas coisas, mas o motivo da festa é esquecido. No Natal celebramos o nascimento de Jesus de duas formas: festejando o fato histórico, embora 25 de dezembro seja um dia incerto do seu
nascimento, e isto com música, arte e Palavra, como se vê em Lucas 2: 8 a 20. O fato não pode ser esquecido também com o nascimento de Jesus em nosso coração, dando-nos a vida eterna.

A celebração do Natal em nossa vida segue o modelo dos magos que visitaram o menino Jesus, trazendo-lhe presentes e adorando-O: "... prostando-se, o adoraram. Então, abrindo os seus tesouros, lhe apresentaram suas dádivas: ouro, incenso e mirra." (Mt. 2:11). Para nossa realidade devemos reconsagrar nossa vida a Ele, ajoelhando-nos, retirando de nosso viver comportamentos que depõem contra Sua pessoa.

Devemos oferecer o coração, o homem interior, para que Ele reine em nós. Isto pode ser feito em particular ou no culto público, renovando o "Natal". Só assim nosso coração será uma manjedoura, e não um hotel lotado. O Natal deixa de ser apenas uma data, sem Jesus, e renova o sentido de sua celebração.

Feliz Natal!

Pr. Ary da Costa Cabral