IBC Santo André





Clique para visualizar:


Palavras e Sinais
Vamos Agir
Garantia de Salvação
Razões Para Pregar
Bem-Vindos à Mesa do Senhor
Desafio
Sal da Terra
Compromisso
Simplicidade
Gratidão
Povo Fiel
Filhos Precisam de Mães
Características da Igreja de Deus
Características da Igreja de Deus
Ser e Fazer
Vida Jovem
Mandamentos
Esperança Cristã
A Graça da Libertação
Jornada de Fé
Vivendo e Ensinando
Gerar e Cuidar
Igreja Grande, Desafio Grande
Pessoas Idôneas
Do Lado Certo
Vai Passar
Um Passo a Mais
Fogo Aceso
Feliz Ano Novo!
Por que 25 de dezembro?
Símbolos e Realidade
Natal com Jesus
Ilhas da Vida
Fé e Paciência
Mesa do Senhor
Prioridade: Família
Mantenha a Fé
Jesus Voltará
Fazer Discípulos
Choro Amargo
Anjo da Liberdade
Pai Nosso
A Escolta
Jesus e as Leis
Novo que se Renova
Milagres Lá Fora
Pequenas Coisas
Princípio e Fim
Princípio e Fim
Julgar
Experiência
"Luz"!
Um Roteiro de Vida
Soldado Cristão
Três Cordas
Vencedores
Diferente
Gratidão
Valorizando o Espírito Santo
Visão
Do Lado Certo
Orando a Sós
Uma forma diferente de viver
Nossa Grande Esperança
Triângulo no Pescoço
O Pão da Vida
O Convite
Chamados
Corpo do Senhor
Santidade
Sem Perda
O Desgaste
Construção
Fogo Aceso

Caminho da Adoração

"...a um coração quebrantado não desprezarás, ó Deus" (Salmos 51.17)

O salmo 51 foi escrito por Davi após cometer pecados que envolveram adultério, crime e má intenção.Procurado pelo profeta Natan, reconheceu os seus pecados, arrependeu-se e foi perdoado.

O perdão de Deus não isentou Davi de receber punição pelos seus erros, pelo contrário, levou-o a sofrer terrivelmente, cujos pormenores ocuparam vários capítulos do livro de Samuel (II Samuel, Capítulo 13 em diante).

Os valores espirituais do Salmo 51 se iniciam com abatimento, pedido de misericórdia, e terminam com júbilo. Em resumo, estes são os pormenores abençoados que seguem o arrependimento.

1. Limpeza, purificação da vida (v. 2, 7);
2. Alegria (v. 8 e v. 12);
3. Coração puro (v. 10);
4. Certeza da presença do Espírito Santo (v. 11);
5. Testemunho (v. 13);
6. Louvor (v. 15);
7. Quebrantamento (v. 17);
8. Adoração (v. 18 e 19).

Hoje, na Ceia do Senhor, devemos confessar sinceramente os nossos pecados, como fez Davi, arrependendo-nos deles, e certamente
adoraremos ao Senhor com grande alegria.

Pr. Ary da Costa Cabral